27 de abr de 2010

SERRA TEM SAUDADES DA ALCA.

26/04/2010

Serra tem saudades da Alca e da submissão do país aos EUA, diz Dr. Rosinha

Afirmou o deputado federal esta manhã, em Buenos Aires, durante reunião da Mesa Diretora do Parlamento do Mercosul (Parlasul) no Senado argentino

O deputado federal Dr. Rosinha (PT-PR) afirmou na manhã desta segunda-feira (26) em Buenos Aires que o pré-candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, é um "inimigo histórico do Mercosul" e "velho saudosista" da Alca (Área de Livre Comércio das Américas).

Membro do Parlamento do Mercosul, o deputado federal Dr. Rosinha, que participou de uma reunião da Mesa Diretora do Parlamento do Mercosul (Parlasul) no Senado argentino, fez a defesa do bloco sul-americano, criticado na última semana pelo presidenciável do PSDB. Em encontro com empresários na sede da Federação das Indústrias de Minas Gerais, Serra, além de classificar o Mercosul como "uma farsa", declarou que "ficar carregando o bloco não faz sentido", e que o "Mercosul é uma barreira para o Brasil fazer acordos".

"Não é de hoje que José Serra demonstra sua total aversão à integração regional do Brasil", observa Dr. Rosinha. "Serra é um velho saudosista da Alca, da época em que o país não valorizava sua soberania e era submisso aos interesses dos Estados Unidos."

Em sua página no twitter, o deputado federal petista também lembrou que, em setembro de 2002, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso precisou defender o Mercosul após seu então candidato à sucessão, José Serra, que seria derrotado por Lula, ter declarado em entrevista que o bloco "não deu certo" porque o Brasil fez "concessões demais" aos parceiros.

"Qualquer um que consultar os arquivos dos jornais concluirá que José Serra é um inimigo histórico do Mercosul e que, nesse tema, está inclusive à direita de FHC", sentencia Dr. Rosinha. "Serra já inclusive chegou a dizer que o bloco era uma integração ´cucaracha´. Essa tentativa de ridicularização demonstra toda sua ignorância, o seu preconceito, o seu complexo de vira-lata em termos de política externa."


Mercosul, fator-chave

Dezenove anos após sua criação, em 1991, o Mercosul é hoje, na avaliação do deputado Dr. Rosinha, um fator-chave para a liderança regional e para a consolidação do protagonismo internacional do Brasil no cenário mundial.

"No plano multilateral, nenhum país pode pretender fazer prevalecer seus interesses isoladamente", argumenta Dr. Rosinha. "Somos hoje um ator internacional relevante porque investimos em nosso entorno regional."

O parlamentar avalia que setores conservadores, por motivos ideológicos e políticos, se opõem à expansão do Mercosul, o que teria ficado claro no caso da incorporação da Venezuela ao bloco. "É do interesse inclusive do Brasil que nossos vizinhos também se desenvolvam. Não queremos problemas nas nossas fronteiras."


Comércio em alta

A atual política externa do governo brasileiro reduziu a dependência do país em relação ao mercado norte-americano e expandiu o intercâmbio com o Mercosul, com a América Latina e com novos parceiros comerciais, além da China.

Ao longo do governo Lula, o comércio do Brasil com seus vizinhos do Mercosul cresceu. Passou de US$ 3,3 bilhões em 2002, para US$ 22 bilhões em 2008.

Incluídos os seus países associados, o Mercosul foi responsável, em 2008, por 19,6% das exportações brasileiras. No mesmo período, os Estados Unidos responderam por apenas 14%.

Para a Argentina, a importância do bloco é ainda maior. Somente o Brasil absorveu, em 2007, 19,1% das exportações argentinas, ao passo que os EUA, somente 7,6%. As empresas brasileiras investiram em território argentino, entre 2004 e 2007, mais de US$ 7 bilhões.


Retomada pós-crise

Com a crise econômica mundial, as exportações brasileiras caíram praticamente para todos os seus grandes parceiros comerciais, à exceção da China. No caso dos Estados Unidos, caíram 43,1% em 2009. No caso do Mercosul, a queda foi de 27,2%.

"Mas as perspectivas para 2010 são boas, já que a economia argentina já dá sinais de recuperação", aponta Dr. Rosinha. No primeiro trimestre deste ano, as exportações do Brasil para o Mercosul já aumentaram 56%, mais do dobro do crescimento do total das nossas exportações para o mundo (25%).

"Se tivéssemos mantido a grande dependência em relação aos EUA e à União Europeia, como querem alguns conservadores e como pregou o PSDB na campanha presidencial de 2006, estaríamos em situação muito pior após a crise", aponta Dr. Rosinha. "Não é à toa que o México vive hoje uma situação delicada."

Fonte: Assessoria de Imprensa do deputado federal - Dr. Rosinha

22 de abr de 2010

PARA REFLETIR.

Todo mundo é capaz de dominar uma dor, exceto quem a sente.

William Shakespeare

18 de abr de 2010

CONVITE.


O Vereador Reginaldo Convida toda população de Sarandi a participar do programa "De BEM COM A VIDA" apresentado pelo nosso amigo Antonio Santos, o Vereador estará participando do programa nesta segunda feira apartir das 8:00hs da manhã na radio Banda 1.Contamos com sua participação.

E OS NUMEROS AUMENTAM A CADA DIA.

É preocupante a situação da epidemia de dengue vivida em nossa cidade.Veja abaixo os números são assustadores.
Notificados:1446
Confirmados: 228
Fonte Central de Combate a Dengue.

EPA!



O vereador Reginaldo protocolou nesta terça-feira (13) junto ao Conselho Municipal de Saúde e Promotoria de Justiça de Sarandi uma denúncia sobre as condições do CAPS II. Reginaldo entregou ao Conselho cópia do relatório contábil dos recursos do CAPS para que este órgão de controle social possa juntamente com o mandato deste Vereador fiscalizar onde foram gastos tais recursos sendo que um dos pagamentos que constam no relatório foi com a Viação Garcia, TCCC, compra de material de construção e até R$2 mil reais que foram gastos com estagiários que o CAPS não tem. Porém em conversa com funcionarios e usuários do CAPS o Vereador constatou que durante o exercício de 2009 este serviço de saúde não utilizou os serviços da TCCC, nem Viação Garcia e nem tampouco recebeu qualquer espécie de material de construção ou teve estagiários em seu quadro funcional. Por isso temos que fiscalizar para descobrirmos qual o órgão da Prefeitura utilizou de tais serviços pagos com o recurso do CAPS, sendo que em visita ao local pode-se perceber a precariedade em que o CAPS está funcionando.

17 de abr de 2010

VISITANDO ORGÃOS PUBLICO.












Desde o inicio de seu mandato o Vereador Reginaldo vem adotando a postura de visitar todos os órgãos públicos de nosso município. Desta vez o Vereador esteve com funcionários e pacientes do Programa CAPS, "CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSOCIAL", com o intuito de saber do programa e sua forma de funcionamento, pois o Vereador tem a finalidade de fiscalizar e foi fiscalizando que o mesmo solicitou ao Secretário de Fazenda que enviase relatório contábil e detalhamento de empenho dos recursos federais que são ou deveriam ser empregados no referido programa. Para a surpresa do Vereador ao conversar com pacientes do CAPS com o relatório em mãos o mesmo tomou conhecimento de que as coisas não estão funcionando da forma que deveria e que muitos itens que constam no relatório não foi empregado no referido programa, ao qual deixou duvidas tanto aos pacientes e servidores como também ao Vereador, que prometeu marcar reunião com o Prefeito Carlos Alberto de Paula no intuito de saber dos recusos do CAPS e também da reestruturação, pois os pacientes não podem continuar sem o devido taratamento já que o recurso está depositado via Governo Federal nas contas do município mensalmente.

CUIDADO PERIGO!


É de responsabilidade do morador cuidar do seu quintal de seu terreno, todos sabem disso é devem ter consciência de seus atos, pois somente desta forma conseguiremos acabar com a "Dengue" em nosso Município.Porem, não é somente isso, cabe também ao poder publico a responsabilidade de cuidar de seu povo desta forma sim conseguiremos acabar com a dengue, você deve se perguntar.Como o poder publico pode cuidar do povo com relação a dengue? Ora a resposta é simples, investindo no órgão responsável pela orientação e fiscalização;sabe como chama se este órgão?Central de combate a dengue!A situação deste departamento é de dar vergonha ! Falta tudo, falta servidores para a execução dos trabalhos e dos poucos e corajosos trabalhadores(as) que ali lidam dia a dia para que nossa população não sofra tanto com o enorme perigo que ai está, falta material de trabalho para esses trabalhadores, em muitos casos falta repelente para que os mesmos venham se prevenir dos mosquitos ao qual também estão vuneraveis, faz se necessário deixar claro que os recursos para a contratação de pessoal e aquisição de material de trabalho vem do Governo Federal, pois esse é o mantenedor do programa o Prefeito tem o dever somente de administrar taís recursos e empregalo da melhor foma possível, ou seja, em beneficio da população. Mas, não é isto que estamos a presenciar e a sociaedade exige respostas imediatas, e com razão mas cabe ao Prefeito dar solução ao problema existente em conjunto com toda sociedade.