28 de set de 2010

Em carta à militância, Dr. Rosinha pede apoio na reta final: “Falta pouco para reeleger o nosso projeto para a Câmara dos Deputados”

Companheiras e companheiros,

Chegamos à reta final da campanha eleitoral. Em menos de uma semana iremos às urnas decidir algo de suma importância: se continuaremos trilhando o caminho do desenvolvimento com distribuição de renda e da soberania nacional, ou se novamente cairemos no engodo da direita, que historicamente pretende submeter o povo à exploração de uma minoria.

Está é uma fase importante da campanha. Muitos eleitores ainda não decidiram em quem votar para deputado estadual e federal. Curitiba é uma das capitais com maior percentual de indecisos nas eleições proporcionais.

Esta é também uma eleição diferente. A coligação com o PMDB nas eleições proporcionais é uma dificuldade a mais para os candidatos do PT. Por isso, também é desaconselhável o voto na legenda. Para nossa candidatura, um voto pode fazer a diferença.

O Partido dos Trabalhadores sempre teve uma valente militância, que nesta reta final pode fazer a diferença. Em um último esforço, precisamos colocar essa militância nas ruas, conquistando votos para nossa candidatura, panfletando, conversando com a população, revelando a causa que defendemos, desfazendo mal-entendidos. Pessoalmente, por telefone ou e-mail, informe seus parentes e amigos da necessidade, este ano, de levar dois documentos para votar (o título de eleitor e outro oficial com foto) e a sequência de votação (deputado estadual, deputado federal, dois senadores, governador e presidente).

Juntos, somos um contingente de pessoas que os “militantes” sem identificação ideológica e pagos pelos partidos de direita não podem superar. Juntos, somos mais fortes. Juntos, podemos e iremos vencer.

A possibilidade de nossa reeleição para a Câmara dos Deputados está dada. O MST, o Movimento da Pequena Agricultura e o Movimento LGBT estão fechados exclusivamente com nossa candidatura à Câmara, além de termos o apoio de um expressivo número de dirigentes de sindicatos e de outras entidades. Ou seja: os movimentos sociais organizados, as trabalhadoras e trabalhadores, estão conosco; reconhecem em nossa candidatura um instrumento de aprofundamento das lutas por transformação social;reconhecem em nós companheiros e companheiras comprometidos com os mais fracos e oprimidos.

Agora, é hora de irmos para a rua, onde é o lugar do PT, um partido que nasceu do povo e para o povo.Falta pouco para atingirmos o objetivo de reeleger nosso projeto para a Câmara dos Deputados. Eu, como candidato, aquele escolhido pela base para representar esse projeto, trabalharei sem descanso nesta reta final.

No entanto, preciso acima de tudo do esforço da militância aguerrida, que sempre nos ajudou a levar as ideias do socialismo para o Congresso Nacional. Com Dilma na presidência e Osmar no governo do Estado, contamos com você para seguir mudando o Brasil.

Um fraterno abraço socialista a todos e todas,

DR. ROSINHA

Nenhum comentário: